Nossos eternos heróis…

velhos

 

Passamos boa parte da nossa existência cultivando imagens de heróis.
Até que um dia o pai herói começa a passar o tempo todo sentado, resmunga baixinho e puxa uns assuntos sem pé nem cabeça.
A heroína do lar começa a ter dificuldade de concluir as frases e dá de implicar com a empregada.


O que papai e mamãe fizeram para caducar de uma hora para outra?
Envelheceram….
Nossos pais envelhecem. Ninguém havia nos preparado pra isso.
Um belo dia eles perdem o garbo, ficam mais vulneráveis e adquirem umas manias bobas.
Estão cansados de cuidar dos outros e de servir de exemplo: agora chegou a vez deles serem cuidados e mimados por nós, nem que pra isso recorram a uma chantagenzinha emocional.


Têm muita quilometragem rodada e sabem tudo, e o que não sabem eles inventam.
Não fazem mais planos a longo prazo, agora dedicam-se a pequenas aventuras, como comer escondido tudo o que o médico proibiu.
Estão com manchas na pele. Ficam tristes de repente. Mas não estão caducos: caducos ficam os filhos, que relutam em aceitar o ciclo da vida.
É complicado aceitar que nossos heróis e heroínas já não estão no controle da situação.
Estão frágeis e um pouco esquecidos, têm este direito, mas seguimos exigindo deles a energia de uma usina. Não admitimos suas fraquezas, seu desânimo.

Ficamos irritados e alguns chegam a gritar se eles se atrapalham com o celular ou outro equipamento e ainda não temos paciência para ouvir pela milésima vez a mesma história que contam como se acabassem de tê-la vivido. Em vez de aceitarmos com serenidade o fato de que as pessoas adotam um ritmo mais lento com o passar dos anos, simplesmente ficamos irritados por eles terem traído nossa confiança, a confiança de que seriam indestrutíveis como os super-heróis. Provocamos discussões inúteis e os enervamos com nossa insistência para que tudo siga como sempre foi.

Essa nossa intolerância só pode ser medo. Medo de perdê-los, e medo de perdermos a nós mesmos, medo de também deixarmos de ser lúcidos e joviais.
Com todas as nossas irritações, só provocamos mais tristeza àqueles que um dia só procuraram nos dar alegrias.
Por que não conseguimos ser um pouco do que eles foram para nós?

Quantas noites estes heróis e heroínas passaram ao lado de nossa cama, medicando, cuidando e medindo febre?
E nós ficamos irritados quando eles se esquecem de tomar seus remédios e, ao brigar com eles, os deixamos chorando, tal qual crianças que fomos um dia.

É uma enrascada essa tal de passagem do tempo. Nos ensinam a tirar proveito de cada etapa da vida, mas é difícil aceitar as etapas dos outros…
Ainda mais quando os outros são nossos alicerces, aqueles para quem sempre podíamos voltar e sabíamos que estariam com seus braços abertos, que agora estão dando sinais de que um dia irão partir sem nós.

Façamos por eles hoje o melhor, o máximo que pudermos, para que amanhã, quando eles já não estiverem mais aqui conosco, possamos lembrar com carinho de seus sorrisos de alegria e não das lágrimas de tristeza que tenham derramado por nossa causa.
Afinal, nossos heróis de ontem serão nossos heróis eternamente: nosso pai e nossa mãe.

(Desconheço autoria)

Pegadas na areia…

pegadas na areia

Um dia eu tive um sonho…   

Sonhei que estava andando na praia com o Senhor e no céu passavam cenas de minha vida.

Para cada cena que passava, percebi que eram deixados dois pares de pegadas na areia: um era meu e o outro do Senhor.

Quando a última cena da minha vida passou diante de nós, olhei para trás, para as pegadas na areia, e notei que muitas vezes, no caminho da minha vida, havia apenas um par de pegadas na areia.

Notei também que isso aconteceu nos momentos mais difíceis e angustiantes da minha vida.

Isso aborreceu-me deveras e perguntei então ao meu Senhor:

- Senhor, Tu não me disseste que, tendo eu resolvido te seguir, tu andarias sempre comigo, em todo o caminho?

Contudo, notei que durante as maiores tribulações do meu viver, havia apenas um par de pegadas na areia.

Não compreendo por que nas horas em que eu mais necessitava de Ti, Tu me deixaste sozinho.

O Senhor me respondeu:

- Meu querido filho.

Jamais te deixaria nas horas de prova e de sofrimento. Quando viste na areia, apenas um par de pegadas, eram as minhas.

Foi exatamente aí, que Te carreguei nos braços!…

(Desconheço autoria)

PRINCÍPIO DO VÁCUO

PRINCÍPIO DO VÁCUO

Joseph Newton

Você tem o hábito de juntar objetos inúteis no momento, acreditando quebaúum dia (não sabe quando) poderá precisar deles?
Você tem o hábito de juntar dinheiro só para não gastá-lo, pois no
futuro poderá fazer falta?
Você tem o hábito de guardar roupas, sapatos, móveis, utensílios
domésticos e outros tipos de equipamentos que já não usa há um
bom tempo? E dentro de você? Você tem o hábito de guardar mágoas,ressentimentos, raivas e medos? Não faça isso. É anti-prosperidade. É preciso criar um espaço, um vazio, para que as coisas novas cheguem em sua vida. É preciso eliminar o que é inútil em você e na sua vida, para que a prosperidade venha. É a força desse vazio que absorverá e atrairá tudo o que você almeja.
Enquanto você estiver material ou emocionalmente carregado de coisas velhas e inúteis, não haverá espaço aberto para novas oportunidades. Os bens precisam circular. Limpe as gavetas, os guarda-roupas, o quartinho lá do fundo, a garagem. Dê o que você não usa mais.
A atitude de guardar um monte de coisas inúteis amarra sua vida.
Não são os objetos guardados que emperram sua vida, Mas o significado da atitude de guardar. Quando se guarda,considera-se a possibilidade da falta, da carência. É acreditar que amanhã poderá faltar, e você não terá meios de prover suas necessidades.
Com essa postura, você está enviando duas mensagens para o seu cérebro e para a vida:
– Primeira, você não confia no amanhã,
– E, segunda, você acredita que o novo e o melhor não são para você, já que se contenta em guardar coisas velhas e inúteis.
Desfaça-se do que perdeu a cor e o brilho e deixe entrar o novo em sua casa e dentro de você!

“Não acrescente dias à sua vida, mas vida aos seus dias.”

www.andremansur.com.br

Macarrão de panela de pressão

macarrao

Ingredientes:

  • 500 g de macarrão (gravatinha, pene, fusilli..)
  • 1 lata de creme de leite
  • 1 lata de molho de tomate
  • 2 caldos de galinha dissolvido
  • Sal a gosto:
  • Modo de preparo:
  • Coloque todos os ingredientes na panela de pressão
  • Quando pegar pressão espere 3 minutos e apague o fogo
  • Coloque em uma travessa e acrescente queijo fatiado ou ralado no ralo grosso
  • Informaçães Adicionais
  • Pode acrescentar milho, ervilha, frango desfiado, lingüiça calabresa, presunto etc

Espetinho de salsicha

espetinho

Ingredientes:

  • 500 g de massa de pastel.
  • 1 kg de salsicha
  • Palito de dente.

Modo de Preparo:

  • Pegue a massa de pastel e retire o plástico
  • Coloque uma salsicha e enrole a massa
  • Prenda com 4 palitos por salsicha
  • Depois corte em 4 pedaços, repita o processo em todos
  • Frite em fogo médio

Anéis de cebola

aneis

Ingredientes:

  • 1 e 1/2 cebolas grandes cortadas em fatias de 1 cm aproximadamente
  • 1 xícara de farinha de trigo
  • 1/4 de xícara de amido de milho
  • 1 colher de óleo
  • 1 ovo inteiro
  • 100 ml de cerveja bem gelada
  • Sal e temperos a gosto (pode-se usar orégano, pimenta, ajinomoto etc).

Modo de Preparo:

  • Corte as cebolas e deixe descansar na geladeira, mergulhada em água gelada, por uns 30 minutos
  • Enquanto isso, prepare a massa para empanar com a farinha, o amido, os temperos o ovo e a cerveja bem gelada
  • Dissolva bem as bolinhas que formarem
  • O ponto é uma massa não muito fina (coloque um anel de cebola dentro e quando retirar, a massa não escorre por completo, apenas o excesso)
  • Deixe a massa descansar na geladeira por uns 30 minutos (a cebola e a massa precisam ficar bem geladas)
  • Escorra bem a cebola e enxugue-a com papel toalha
  • Espalhe farinha de trigo seca na cebola (isso ajuda a ficar crocante)
  • Passe os anéis na massa aos poucos e frite em óleo quente (deixe dourar bem pra ficar crocante)
  • Não deixe a massa esquentar, o segredo para ficar crocante está em manter a massa e a cebola bem geladas
  • Não utilize muita massa nos anéis, escorra bem, retirando todo o excesso na hora de fritar para que fiquem mais finos e mais crocantes e não faça pingos sujando o óleo.

Arrumadinho com carne de sol

01-ARRUMADINHO1

Ingredientes:

  • Carne:
  • 600g de carne-do-sol cortada em cubos
  • 1 cebola pequena picada
  • 2 dentes de alho
  • 50g de manteiga
  • Sal e pimenta-do-reino à gosto.
    Farofa:
  • 300g de farinha de mandioca
  • 100g de manteiga
  • 1 cebola pequena picada
  • 2 dentes de alho picados
  • 1/2 colher de sopa de colorau
  • Sal e pimenta-do-reino à gosto.
    Feijão:
  • 250g de feijão verde escorrido e lavado
  • 1/2 cebola em cubos grandes
  • Coentro e cebolinha à gosto
  • 1 colher de sopa de manteiga
  • Sal à gosto
    Vinagrete:
  • 1/2 pimentão em cubinhos
  • 1 tomate em cubinhos
  • 1/2 maço de coentro picado
  • 1/2 maço de cebolinha picada
  • 1 cebola média em cubinhos
  • 1/4 de xícara de chá de azeite
  • Suco de 1 limão
  • Sal e pimenta-do-reino à gosto

 

Modo de Preparo:

Carne:

  • Aqueça a manteiga ,doure o alho, e acrescente a  cebola e a carne. Mexa pra não grudar e, assim que a carne dourar reserve.

Feijão:

  • Em uma panela, coloque a água ,o coentro, a cebola, a manteiga,e o sal e,quando estiver fervendo, acrescente o feijão e cozinhe até ficar macio, cozinha rápido e reserve.

Farofa:

  • Aqueça manteiga ,doure o alho e a cebola e adicione o colorau.Deixe refogar e acrescente a farinha de mandioca e o sal.

Vinagrete:

  • Junte todos os ingredientes em um recipiente e tempere ao seu gosto,acrescentando água somente para suavizar o molho.Monte as preparações separadamente, e sirva o vinagre à parte.

Montagem:

  • ARRUMA-SE O FEIJÃO NO PRATO, DEPOIS A CARNE DE SOL, A FAROFA E POR FIM A VINAGRETE, ESTÁ PRONTO PARA SERVIR E SE DELICIAR. BOM APETITE!!!!!!
Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.